A Mulher

Publicado em Ambiente Livre*

mulherlivre

 

 

Por Ana Alencar

 

PARA O DIA INTERNACIONAL  DA MULHER

 

A MULHER QUE EU SOU

A mulher que eu sou
É aquela que você não vê
É aquela de desejos calados
De sentimentos abafados
De gozos castrados

A mulher que eu sou
Verte sangue pelos poros
Tem nas veias os sonhos
Cala gritos medonhos
Sorri risos tristonhos

A mulher que eu sou
É aquela que ao amor se entrega
Que entre paredes se atreve
Que ora você aprova
Outras vezes renega

A mulher que eu sou
Tem o sorriso no olhar
A força no falar
Tem a pureza nas mãos
E a malícia no andar

A mulher que eu sou
É aquela que se aventura
Quando seu coração fere
A si mesmo ela cura
E novamente se ergue

A mulher que eu sou
É aquela que você não sente
Que não quer ser enganada
Mas sempre perdoa
Mesmo quando você mente

A mulher que eu sou
Não quer ser decifrada
Quer simplesmente ser aceita
Gozar seus desejos de amor
E o direito de viver satisfeita

A mulher que eu sou
De alegria ou de tristeza chora
Faz escândalo ou sofre em silêncio
Gargalha ou sorri contida
E quer apenas viver sua vida

 

 

MULHERES
lindo vê-las
difícil sê-las
melhor tê-las
Que o mundo masculino
consiga merecê-las !

 

 

Não é fácil ser mulher e ter que a todo momento provar ser capaz, ser competente, apesar de…
Ter que pensar como agir, como e o quê falar , para não ser mal interpretada…
Ter que escolher a roupa que esconde tudo, ou a que mostra tudo, ou apenas insinua, dependendo da situação e do objetivo…
Ter que saber quando rir contido, ou gargalhar livremente…
Ter que esconder que sente tesão, ou ter que fingir senti-lo…
Ter que mostrar que é humana, que erra, que sonha, que deseja, que ama, através de leis…
Ser mulher não é divino, mas nós, mulheres, o fazemos ser, continuamente!

 

 

Ana Alencar

Ana Alencar

Ana Alencar é professora do sistema municipal de ensino básico do Município de São Paulo, membro do corpo de redação do Portal Ambiente Legal e poetisa.

 

 

Print Friendly

Faça um Comentário